Quem diria? Chico Anysio tinha depressão

Em 23 de março, completou-se 2 anos da morte do grande humorista Chico Anysio.

Mas o que Chico Anysio está fazendo aqui neste blog sobre psiquiatria? A primeira impressão que se tem é que, como fazia rir, pode-se considerá-lo como um ótimo remédio para a depressão. Mas não é isso, mas algo que, a primeira vista, pode ser totalmente contraditório, digno de uma história contada por Pantaleão: Chico Anysio sofria de depressão. Sim, o homem por trás de todos aqueles personagens e dono de um humor extremamente sofisticado era paciente psiquiátrico. E isso fez toda a diferença para que nós continuássemos rindo cada vez mais com a sua obra, pois sem o antidepressivo, Chico Anysio não teria feito nem 20% do que fez. Foi isso o que ele mesmo diz.

Chico Anysio falou sobre o seu tratamento psiquiátrico em um depoimento ao presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria, gravado poucos meses antes da sua morte, e que foi pela primeira vez divulgado no Congresso Brasileiro de Psiquiatria de 2011, ocorrido no Rio. Recentemente, o programa Fantástico, da Rede Globo, mostrou esse depoimento para todo o Brasil, e você pode vê-lo clicando aqui.

No vídeo, em que se vê um Chico Anysio já debilitado pela doença cardiopulmonar que lhe tomaria a vida poucos meses depois, o humorista tinha objetivo era desmistificar os transtornos mentais. Uma das últimas lutas de Chico Anysio foi contra o preconceito contra pessoas que, como ele, precisam de consultas psiquiatras e necessitam tomar remédios. Ele também cobrou o Governo para que disponibilize gratuitamente o tratamento para a depressão. Aqui na cidade de São Paulo, alguns antidepressivos podem ser encontrados para a distribuição gratuita, mediante uma receita médica válida, mas as medicações mais novas e possivelmente mais potentes só podem ser adquiridas se compradas.

É sempre bom quando uma figura pública, ainda mais do quilate de Chico Anysio, vem à público e conta a todos a sua experiência como portador de um transtorno mental. Muitas pessoas que sofrem com o mesmo problema que ele, a depressão, podem se sentir estimulados a vencer o preconceito que lhes afasta do consultório do psiquiatra, a deixar de lado frases do tipo “quem vai ao psiquiatra é louco”. Muita gente padece por muito tempo de depressão porque acha que o que está sentindo é algo passageiro, que vai se resolver com o esforço próprio, e a pessoa vai tentando achar um culpado para aquele estado: “é o trabalho, então eu preciso mudar de trabalho”, “é o meu relacionamento que não está dando certo, então eu preciso terminar o namoro”, mas, na verdade, o que acontece é um desarranjo cerebral que pode ser resolvido com uma simples medicação.

Eu acompanhei Chico Anysio durante toda a minha vida e hoje, quando revejo os seus velhos programas em DVDs ou no Youtube, rio agora mais do que eu ria quando era criança, muito provavelmente porque a idade adulta me fez captar muito mais da sutileza do seu humor e da sua crítica social. Não pensei que pudesse me tornar mais fã dele do que eu já era. Após o seu depoimento, vi que eu estava enganado. Pois se ele por muitos anos ajudou a milhares de brasileiros levando o humor às suas vidas, vai ajudar a muitos outros que têm problemas mentais ao incentivá-los a procurar tratamento psiquiátrico.

 

(Visited 22 times, 1 visits today)