Um ataque de pânico no Hit Parade

Um ataque de pânico está alçando à fama a jovem cantora australiana Courtney Barnett, 26. É que ela resolveu contar em forma de música algo que provavelmente aconteceu consigo: um ataque súbito de ansiedade, que chega sem aviso, sem causa, que parece tapar as vias aéreas, dando uma sensação de sufocamento, o coração bate aceleradamente, as mãos e as pernas tremem e ficam instáveis. Enfim, nada mais parecido com uma experiência de morte.
Muito do sucesso da música parece se dever à identificação que causa em muitas pessoas.

A canção se chama Avant Gardener e a seguir vão o vídeo da música e uma tradução para o português por minha própria conta e risco.

AVANT GARDENER

Eu durmo até tarde
Outro dia
Oh, que maravilha
Oh, que desperdício.
É uma segunda-feira
É tão mundano
Que coisas emocionantes
Acontecerão hoje?
O quintal está cheio de sujeira, é uma bagunça e
Acho que os vizinhos devem pensar que somos donos de um laboratório de metanfetamina
Deveríamos dar um jeito nisso
Eu retiro as cobertas
Faz 40 graus
E eu me sinto como se estivesse morrendo
A vida tá ficando difícil por aqui
Então eu vou cuidar do jardim
Qualquer coisa que leve a minha mete para longe de onde ela deveria estar
A senhora agradável da casa ao lado fala sobre canteiros verdes
E todas as coisas agradáveis que ela quer plantas neles
Quero plantar tomates nos degraus da frente
Girassóis, brotos de feijão, milho doce e rabanetes
Sinto-me pró-ativa
Arranco as ervas-daninhas
De repente

Estou tendo dificuldades para respirar (4x)

Minhas mãos estão tremendo
Meus joelhos estão fracos
Mal posso ficar
Sobre os meus próprios pés
Estou respirando, mas estou ofegante
Sinto como se tivesse enfizema
Minha garganta parece um funil
Cheia de Weet-Bix e querosene e
Oh, não, o que sei depois disso
Estão pedindo exames de sangue
Prefiro morrer a ficar devendo ao hospital
Até ficar velho
Eu recebo adrenalina
diretamente em meu coração
Sinto-me como Uma Thurman
Um pontapé inicial pós-overdose
Recorda-me do tempo
Quando eu estava realmente doente e
Tomava muita pseudoefedrina e
Não conseguia dormir à noite
No meio da rua, Andy parece ambivalente
Deve estar imaginado o que estou fazendo entrando numa ambulância
A paramédica acha que sou esperta porque eu toco guitarra
Eu acho que ela é esperta porque ela faz as pessoas pararem de morrer
Anafiláticos e super-hipocondríacos
Deveriam ter permanecido na cama hoje
Prefiro bem mais o mundano
Tomo uma dose de
Uma bombinha de asma
Eu faço errado
Nunca fui boa em fumar um bongo

Não sou tão boa em respirar (3x)

(Visited 22 times, 1 visits today)